Geopolítica do Mar

O pré sal

A geopolítica, como um método de estudo das relações internacionais, ressalta a importância dos fatores de localização sobre as relações entre países. Assim, a geopolítica considera os fatores geográficos como importantes determinantes da política governamental e da posição relativa de poder das nações. Neste estudo sobre energia, esses fatores de localização são examinados, como não podia deixar de ser, quando consideramos o acesso às matérias-primas em geral.

Por sua vez, a importância de vários fatores geográficos é função de muitos parâmetros. Como a passagem do tempo, as descobertas tecnológicas, as necessidades de matérias-primas, os objetivos nacionais e internacionais e a ética das relações internacionais.

Além do mais, a importância dos fatores geográficos e de localização também varia de acordo com o próprio sistema internacional; novos atares internacionais entram em cena (tanto novos países como corporações multinacionais, organizações internacionais e organizações regionais econômicas e militares); a legitimidade e a adequabilidade dos atores tradicionais, das próprias nações-estados, estão sujeitas a debate. O poder se torna mais diluído; as superpotências frequentemente são embaraçadas por países menores que encontram espaço para manobrar dentro do impasse criado pelos arsenais atômicos. A interdependência, tanto em termos de dependência mútua quer de interpenetração, é uma realidade. Neste ambiente internacional dinâmico que a geopolítica é o acesso às matérias-primas têm que evoluir.

Existem fatores geopolíticos relacionados ao suprimento de energia e matérias-primas que indiquem o rumo que as relações internacionais deverão tomar nas próximas décadas? Quais as áreas, através do controle de que fatores geográficos, que serão estratégica e economicamente importantes no futuro? Que combinação de países esses fatores geográficos tornarão provável? Se a energia é de vital interesse para a comunidade mundial, haverá “centros de energia”, como o Oriente Médio atualmente, dos quais dependerá o resto do mundo?

Como todas as fontes de energia primária dependem de um conjunto de medidas adicionais necessárias para transformar a energia para uma forma utilizável e transportá – Ia para as áreas de consumo, outros fatores além da distribuição geográfica dos recursos são aspectos essenciais da geopolítica energética. As linhas de suprimento, a tecnologia e as instalações de processamento, sem as quais os recursos brutos não valem quase nada, também terão implicações para a política internacional.

Finalmente, a interação continuada entre os fatores que influenciam a oferta (reservas processamento, novas descobertas, aumento do consumo de energia e pesquisa e tecnologia energética) e os fatores que influenciam a demanda (crescimento econômico, necessidades de um sistema econômico em particular, e disponibilidade de substitutos), que com o passar do tempo modifica a importância relativa de diferentes recursos e fatores geográficos, também é um aspecto importante da geopolítica energética.

*Excerto apresentado por SOAMAR Brasil em Portugal


Temas: ,



Apoios e Parcerias